Saúde auxilia no planejamento familiar com métodos contraceptivos

Orientações de planejamento familiar, para homens e mulheres, são oferecidas nas Unidades de Saúde da Família


Cada vez mais as famílias fazem planejamento para conseguir os seus objetivos. Um desses planejamentos é o de natalidade, com utilização de métodos contraceptivos para evitar gravidez indesejadas. Alguns desses métodos, como a distribuição de preservativos e o oferecimento de vasectomia e laqueadura, são oferecidos gratuitamente pela rede pública de saúde em João Pessoa.
As orientações de planejamento familiar, para homens e mulheres, são oferecidas nas Unidades de Saúde da Família (USF). No Instituto Cândida Vergas (ICV), há ainda atendimento para as mulheres que queiram implantar o dispositivo intrauterino (DIU) e ainda a realização da ligação de trompas e laqueaduras.
“Nós atendemos pacientes da Capital e dos municípios vizinhos, principalmente onde não há esse serviço de planejamento familiar nas USFs. Atendemos mulheres por demanda espontânea e também por encaminhamento dos postos de saúde. É muito importante esse trabalho porque nós conseguimos trabalhar com mulheres em situação de gravidez de risco, orientação para adolescentes, entre outros perfis”, destacou o diretor-geral do ICV, Juarez Augusto.
Ele lembrou ainda que as gestantes atendidas no ICV, antes mesmo da alta médica, já recebem orientações sobre métodos contraceptivos e procedimentos cirúrgicos, conforme os casos e desejo das mulheres.
Atendimento para homens
Ainda no planejamento familiar, os homens também têm o seu papel nos métodos contraceptivos. Além da disponibilização de preservativo, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) oferece ainda a vasectomia. O procedimento é realizado no Hospital Santa Isabel, por demanda espontânea. A instituição é a única na região metropolitana da Capital que disponibiliza o procedimento pelo Sistema Único de Saúde.
De acordo com a diretora-geral do Santa Isabel, Maria Dorinha Soares Macedo, são atendidos pelo menos 30 homens por mês e, no mesmo período, são realizadas, em média, 20 cirurgias de vasectomia. Ela explica que antes de realizar o procedimento, o paciente é acompanhado por uma equipe multiprofissional por dois meses.
“A demanda é espontânea e não precisa ir à unidade de saúde. O hospital tem uma equipe multiprofissional que acolhe e orienta esse paciente. A partir do momento em que ele procura o hospital, agenda uma consulta com o urologista e o médico faz a explanação com relação ao procedimento e encaminha o paciente para o serviço social e psicologia. Esse acolhimento é tanto para o paciente quanto para a companheira dele”, explicou Dorinha Soares.
A vasectomia é um procedimento cirúrgico que interrompe a circulação dos espermatozóides produzidos pelos testículos e conduzidos para os canais que desembocam na uretra, impedindo a gravidez. O procedimento leva de 15 a 20 minutos e não há necessidade de internação hospitalar, podendo ser realizada em um ambulatório.