Operação Calvário: Justiça da PB condena três pessoas por ocultação de bens

 

Uma decisão do juiz Fabrício Meira Macêdo, da 3ª Vara Criminal de Campina Grande, condenou o empresário Pietro Harley Dantas Félix, Camila Gabriella Dias Tolêdo Farias (esposa de Pietro), e Luiza Daniela de Tolêdo Araújo (prima dela) no âmbito da Operação Calvário. Esta foi a primeira sentença relacionada ao caso.

Na decisão o magistrado condenou Pietro a quatro anos e seis meses. Já Camila foi condenada a três anos e 10 meses e Luiza Daniela Tolêdo a três anos, com base na investigação que apurou fraudes e desvios na saúde e na educação da Paraíba. Todos deverão recorrer em liberdade.

Na denúncia o MP afirmou que “os acusados teriam ocultado valores auferidos ilegalmente a partir da atuação de uma organização criminosa no âmbito do Estado da Paraíba”.

“Posteriormente à prática de tais delitos antecedentes, Pietro Harley, valendo-se de Luiza Daniela Tolêdo de Araújo teria ocultado a origem, localização, disposição e propriedade de bens provenientes, direta ou indiretamente, das inúmeras infrações penais por ele praticadas, em duas situações distintas, precisamente quando adquiriu em nome de Luiza Daniela um automóvel BMW X3 XDRIVE, avaliado, em janeiro de 2015, conforme Tabela FIPE, em R$248.912,00 (duzentos e quarenta e oito mil, novecentos e doze reais), procedimento igualmente adotado com o automóvel MINI COOPER, avaliado, em dezembro de 2017, nos termos da tabela FIPE, em R$98.000,00 (noventa e oito mil reais)”, relata a sentença, fazendo referência à denúncia do MP.

MaisPB

Postar um comentário

0 Comentários