Onda de calor já matou mais de 500 pessoas na Espanha

 

A Espanha relatou nesta quarta-feira (20) mais de 500 mortes ligadas às temperaturas extremas quem atingem países da Europa nos últimos.

A informação foi repassada pelo presidente Pedro Sánchez que alertou que mudança climática “mata”.

“Durante esta onda de calor, segundo os registros, mais de 500 pessoas morreram como  consequência das altas temperaturas”, informou Sánchez, em referência a uma estimativa da mortalidade realizada por um instituto de saúde pública.

Na Espanha, o fenômeno, que durou de 9 a 18 de julho, foi “a que apresentou maior anomalia” de temperatura registrada desde o início da série histórica em 1975.

França e Reino Unido avaliam os danos deixados por uma onda de calor acompanhada por grandes incêndios. Em Portugal, já houve mais de mil mortes por conta da onda de calor, segundo o governo local.

MaisPB

Postar um comentário

0 Comentários