Presa em CG mulher acusada de golpes contra desembargadora e ministra do STJ

 

Uma mulher foi presa em Campina Grande, nesta terça-feira (21), ao tentar realizar uma transação bancária em uma cooperativa de crédito no bairro da Prata. Adriana Maria de Oliveira Furtado, 55 anos, já responde a 51 processos por acusações de fraudes em vários estados do país, na justiça Estadual e Federal, e é conhecida da polícia por acusações de golpes em uma desembargadora e uma ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A polícia paraibana recebeu a informação de que a mulher estaria em Campina Grande durante o São João e elaborou um plano para acompanhar a atuação dela no estado. Segundo a polícia, ela foi presa tentando se passar por uma cliente da agência para fazer um saque na cooperativa de crédito. Adriana foi presa em flagrante.

A polícia ainda avaliou que a mulher teria informações privilegiadas de que a pessoa era cliente do banco e teria falsificado a documentação para fazer o saque. A acusada ficará detida na Paraíba onde passará por audiência de custódia.

A polícia também investiga como a acusada teria acesso às informações dos clientes.

MaisPB

Postar um comentário

0 Comentários