Prefeito se pronuncia sobre suspensão de festa de São João

 

Foto: Reprodução/Prefeitura de Ouro Velho

Foto: Reprodução/Prefeitura de Ouro Velho

A polêmica envolvendo os altos cachês pagos por prefeituras paraibanas a artistas para realização de shows em festas juninas continua.

Na última sexta-feira (03), o Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE/PB), através do conselheiro André Carlo Torres Pontes, emitiu uma Medida Cautelar pedindo a suspensão de dois contratos firmados entre a Prefeitura de Ouro Velho e as empresas dos artistas Xand Avião e Priscila Senna. Os cachês totalizam mais de 400 mil reais.

O prefeito da cidade, Augusto Valadares, lamentou a suspensão dos shows e disse que não há motivos que justifiquem a decisão do Tribunal de Contas.

Em entrevista nesta segunda-feira (06), o gestor afirmou que tinha dinheiro em caixa para fazer a festa e, além disso, já cumpriu com os compromissos de pagamentos de servidores.

Augusto revelou ainda que as obras estão no ritmo correto e, portanto, não há nada que impeça a festa, mas ele respeita a decisão do conselheiro.

– A gente tinha total condição de gastar R$ 547 mil na festa. Estamos com salários em dia, a folha de junho está paga, as obras em andamento. Eu respeito a decisão do TCE, mas não concordo porque a gente tinha condições financeiras para realizar a festa – alegou.


PARAIBA ONLINE

Postar um comentário

0 Comentários