Personal que flagrou esposa com sem-teto é indiciado por agressão

 

A Polícia Civil do Distrito Federal decidiu indiciar, nessa sexta-feira (20), o personal trainer Eduardo Alves, de 31 anos, por crime de lesão corporal leve praticada contra o ex-morador de rua Givaldo Alves, de 48 anos.

A agressão aconteceu no mês de março, quando o educador físico flagrou a esposa fazendo sexo com Givaldo dentro do carro da família.

Givaldo também foi indiciado e responderá pelo crime de difamação praticado contra Sandra Mara.

Relembre o caso 

O personal Eduardo Alves saiu para procurar a esposa, que estava desaparecida há algumas horas. No caminho, ele encontrou o carro da mulher estacionado e, quando se aproximou, viu que a companheira fazia sexo com o sem-teto.

As imagens das câmeras de segurança mostram que, no dia do flagra, Eduardo arrancou o sem-teto Givaldo Alves de dentro do veículo e o agrediu.

À polícia, o personal disse ter pensado que a esposa estivesse sendo estuprada. Também contou que ela enfrentava “problemas psicológicos”. Após o ocorrido, a mulher foi levada a uma instituição de saúde, onde passou por tratamento médico.

Após a confusão, Givaldo recebeu atendimento no Hospital Regional de Planaltina. Ele alegou que não conhecia a mulher e que não sabia que ela era casada. Também negou qualquer possibilidade de violência sexual. Em depoimento à polícia, o sem-teto disse que foi abordado por Sandra e que ela o chamou “para brincar”.

Em áudios gravados pela própria mulher e que circularam à época da divulgação caso, ela contou que manteve relações sexuais consensuais com Givaldo. Sandra disse que enxergou Deus e o próprio marido no homem.

MaisPB com G1

Postar um comentário

0 Comentários