PB tem 23,3 mil casos suspeitos de dengue, zika e chikungunya e SES cria Sala de Situação

 



A Paraíba tem 23.275 casos prováveis de arboviroses desde janeiro até agora, sendo 13.568 de dengue, 9.332 de chikungunya e 375 de zika. Os dados foram divulgados ontem (30) pela Secretaria de Estado da Saúde (SES-PB).

Quando comparado ao boletim anterior (nº 05), houve um aumento significativo dos casos das três arboviroses, sendo que o boletim atual registrou 13.568 casos de dengue, enquanto no anterior foram 6.773 casos, um acréscimo de 100,32%.

Quanto à chikungunya, no boletim atual são 9.332 casos e, no anterior, 4.464, o que significa um aumento de 109,05%. Já a zika, são 375 casos atualmente e 193 casos no boletim passado, um acréscimo de 94,30%.

A Pasta ativou a Sala de Situação das Arboviroses, em parceria com as Secretarias de Estado da Educação e Desenvolvimento Humano; Sudema; Corpo de Bombeiros; Polícia Militar; Defesa Civil; Escola de Saúde Pública (ESP-PB) e Conselho de Secretarias Municipais de Saúde da Paraíba (Cosems-PB). O objetivo é unir forças para criar estratégias efetivas de combate às arboviroses (dengue, chikungunya e zika), que vem registrando um aumento de casos em todo o estado.

“A situação já está bem crítica e há um sinal de grandes dificuldades, em relação às arboviroses, principalmente no período do São João. Diante disso, precisamos, urgentemente, juntar as forças e criar estratégias de combate a essas doenças”, disse a secretária executiva da SES, Lívia Borralho.

Como funciona a Sala de Situação
Durante a ativação da Sala, que vai funcionar na própria SES, ficaram encaminhadas as primeiras ações. A Escola de Saúde Pública (ESP-PB) irá elaborar um vídeo instrutivo sobre a Prova do Laço (exame rápido que deve ser feito em casos de suspeita de dengue), que ficará disponível para os profissionais de saúde. Será realizado um manejo clínico para os profissionais que atuam na Atenção Primária e, na primeira quinzena de junho, será ativado o “Alô Saúde” (plantão de dúvidas), um canal para a população retirar possíveis dúvidas e receber orientações sobre as doenças.

A Vigilância Executiva de Vigilância em Saúde da SES irá participar, ao longo do mês de junho, das reuniões das Comissões Intergestoras Regionais (CIR), para fortalecer as pautas de arboviroses e, nesta terça-feira (31), está prevista reunião com os diretores dos hospitais sobre a organização das portas de entrada para a dengue, chikungunya e zika. Ainda será produzido um Informe Diário, com previsão de publicação às 14 h, com todas as informações acerca dos números das arboviroses.

Atribuições da Sala de Situação

Monitorar e analisar a situação das arboviroses, com ênfase em dengue grave, dengue com sinais de alarme, para orientar o planejamento, execução e desencadear ações oportunas;
Analisar o perfil dos óbitos por arbovírus;
Monitorar e disponibilizar os resultados de diagnósticos laboratoriais específicos;
Alertar, orientar e fortalecer o apoio técnico, operacional e logístico às esferas de gestão, vigilância e atenção à saúde, para as ações no enfrentamento dos casos graves e óbitos por arboviroses;
Identificar as fragilidades existentes na Rede de Atenção e estabelecer estratégias para o seu fortalecimento;
Reduzir casos graves das doenças, através de estratégias específicas na Rede de Atenção à Saúde;
Realizar difusão da informação sobre a situação e prevenção das arboviroses, com variadas estratégias de comunicação para fortalecer a resposta no território, para o setor saúde e para a população em geral.


PBAGORA

Postar um comentário

0 Comentários