João diz que em breve terá fotografia com candidato ao Senado

 

Governador João Azevêdo (PSB)

O governador João Azevêdo (PSB) voltou a afirmar nesta segunda-feira (09) que em breve deverá anunciar o nome que vai disputar o Senado Federal na chapa governistas. “Espero que brevemente tenhamos essa fotografia”, disse.

O deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP) é o mais cotado para o posto. Interlocutores, no entanto, argumentam que a presença do parlamentar na majoritária só seria possível com o apoio do Republicanos, que hoje dá sustentação à pré-candidatura de Efraim Filho (União Brasil), este último aliado de Pedro Cunha Lima (PSDB).

Aliados do Republicanos defendem que Ribeiro distribua a base para ter em troca o apoio do partido de Hugo Motta. Para Azevêdo, a discursão precisa ser mais ampla.

“A construção de chapa não é uma discussão sobre números. Temos outras coisas que importam. As condições de programa do governo, o que vamos defender. Uma série de fatores que levam a tomar a decisão. A transferência de voto é secundário. O que importa é o conceito, a unidade”, frisou.

João Azevêdo refutou, ainda, a tese de “preocupação” com a possível candidatura de Ricardo Coutinho (PT), seu principal adversário, ao Senado Federal. O ex-governador está inelegível por decisão do Tribunal Superior Eleitoral. “Cada um que resolva seu problema. Não tenho nada a ver com as decisões dos outros partidos. Cada um que leve sua cruz”, reagiu.

Agenda em São Paulo 

No último sábado (07), João Azevêdo esteve em São Paulo para participar do lançamento da pré-candidatura do ex-presidente Lula (PT) à Presidência da República. “Fui a São Paulo participar do lançamento da chapa onde o meu partido está participando, com a vice-presidência. Não fui pra tirar foto. Fui demonstrar apoio do Estado a essa decisão do PSB”, disse.

“Essa coisa de foto, cada vez que se tira uma foto cria um frisson muito grande. Foi assim quando o presidente esteva em nossa casa. Eu não fui para São Paulo tirar foto com o ex-presidente, mas estava no palco, muito próximo. Estive com o presidente. Agora, tem umas coisas que continuam tendo peso que não tem explicação. Parece que as informações não estão chegando aqui para algumas pessoas”, afirmou.

MaisPB

Postar um comentário

0 Comentários