Planetário da Funesc é reaberto ao público nesta sexta-feira

 


Depois de dois anos fechado por conta da pandemia da Covid-19, o planetário do Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa, passou por um rigoroso trabalho de manutenção e será reaberto ao público, nesta sexta-feira (1º).

Durante todo o mês de abril, a unidade funcionará com 80% da capacidade, o que equivale a 84 lugares. Nesta fase de reabertura gradual, as sessões ocorrem às quintas e sextas, com quatro opções de horários: às 9h, 10h, 15h e 16h. A entrada custa R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia).

Planetário – Quando a sala escurece, a ‘mágica’ acontece. Estrelas e planetas começam a piscar no teto, como se fosse o céu noturno visto a partir de uma cidade pacata da zona rural. Uma voz começa a descrever tudo o que é visto em uma linguagem acessível a todas as faixas etárias. É assim que o Planetário encanta crianças e adultos há quatro décadas.

Recentemente, a unidade localizada no Espaço Cultural José Lins do Rego passou por uma reforma completa, desde a parte elétrica e todo o maquinário até a atualização de programas que passarão a ser exibidos ao público. Foram cinco dias de trabalho dos técnicos Mauro Paglione e Youssif Ghantous, da empresa Omnis Lux, representante exclusiva da alemã Carl Zeiss AG – Planetarium Division, no Brasil.

Como funciona – O SpaceMaster, aparelho ótico mecânico responsável pelas projeções nos planetários, é composto por três partes: um projetor central, que tem cerca de dois metros e meio, uma mesa de comando e armários elétricos. O projetor, que reproduz até oito mil estrelas, se comporta como se fosse a Terra, executando todos os movimentos principais do planeta, como rotação, translação e as estações do ano. Ele também possui um movimento que permite a mudança de latitude, ou seja, portando a latitude exata de qualquer cidade do mundo o aparelho mostra o céu daquele lugar. Com ele também é possível viajar no tempo e ver o céu do futuro ou do passado.

Pioneiro no Nordeste com uma cúpula de 12,5 m de diâmetro, possui a Zeiss SpaceMaster, principal marca de planetário do mundo. A sala de projeção tem capacidade para 106 pessoas, projeta 6000 estrelas e 78 constelações, além do sistema solar, galáxias, nebulosas, o céu de qualquer lugar do mundo e as quatro estações do ano. Realiza um importante trabalho de divulgação científica em astronomia e geologia, além de sessões especiais para escolas, exposições, palestras e atividades afins da sociedade civil, sessões especiais e atividades integradas com outras unidades culturais da Funesc.

Nova pintura da cúpula – O patoense Francisco José Souto Leite, mais conhecido como Shiko, assina a nova pintura da cúpula do Planetário, concluída entre os meses de janeiro e fevereiro de 2022. A arte traz diferentes astronautas, além de elementos regionais do Nordeste.

O artista tem em seu currículo a adaptação de ‘O Quinze’ e as graphic novels ‘O Azul Indiferente do Céu’, ‘Talvez seja mentira’, ‘Lavagem’ e ‘Piteco – Ingá’. Com essa última, ganhou o 26º Troféu HQ Mix de melhor desenhista nacional e melhor publicação de aventura / terror / ficção. Também ganhou o 30º Prêmio Angelo Agostini como melhor desenhista. Em 2019, lançou a graphic novel ‘Três Buracos’, pela editora Mino. Em outubro de 2020, publicou ‘Carniça’ e ‘Blindagem Mística – É Bonito Meu Punhal’.

PB Agora

Postar um comentário

0 Comentários