Governador afirma que não admitirá greve branca, indisciplina e quebra de hierarquia na PM da PB

 

Foto: Secom/PB

Foto: Secom/PB

O governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), reagiu na tarde desta segunda-feira (24) a um áudio de autoria do deputado estadual e policial militar Cabo Gilberto (PSL), possivelmente enviado em aplicativos de mensagens, em que o parlamentar o classifica como “inimigo” dos policiais.

No áudio, que se tornou público nesta segunda-feira, Cabo Gilberto afirma, ao se referir ao governador, que “socialistas odeiam militares e só entendem algo por meio de pressão”.

O deputado também orienta os policiais a entregarem plantões extras, em meio a uma crise na segurança púbica estadual.

Ao reagir ao conteúdo do áudio, João Azevêdo afirmou, em vídeo divulgado nas redes sociais, que determinará aos comandos da Polícia Militar (PM) que tomem providências para coibir possíveis atos de indisciplina nas tropas.

O governador também foi enfático ao dizer que não vai admitir uma “greve branca” na polícia. Sem citar o nome do deputado, João afirmou que a polícia está sendo usada para incitar movimentos que colocam em risco a segurança da população.

– Para proteger a população e manter a ordem, irei às últimas consequências. Não admitirei coisas como operação padrão ou greve branca, como foi insinuado em áudios e vídeos por quem está na política e tenta usar os policiais para confrontos inconstitucionais e fora de propósito. Policial é para combater o crime, promover a paz social e proteger a sociedade. E não para fazer política partidária e eleitoral nos quartéis e dentro da categoria – alegou.

Confira o que disse João Azevêdo:


PARAIBA ONLINE

Postar um comentário

0 Comentários