Comandante: “Atos de desordem serão apurados”

 

Foto: Secom/PB

Foto: Secom/PB

O comandante geral da Polícia Militar na Paraíba, Euller Chaves, afirmou que procedimentos administrativos e operacionais serão realizados para coibir ações que vêm acontecendo na segurança do Estado.

De acordo com o comandante, há episódios preocupantes acontecendo, como pneus de viaturas sendo rasgados até mesmo dentro de unidades militares.

“Essas ações estão sendo devidamente apuradas e estaremos abrindo conselhos de disciplinas e justificação. Isso fará parte do nosso planejamento para retomar a normalidade da segurança pública e da ordem social, que é a missão institucional da Polícia Militar”, disse.

Euller frisou, durante entrevista a uma emissora de rádio, que o esperado é que a consciência individual do policial militar não seja influenciada por interesses pessoais.

Ainda segundo o comandante, o recente ocorrido no bairro dos Bancários, em João Pessoa, em que alguém supostamente atirou para cima, “faz parte de uma hiperbolização com o intuito de aterrorizar a população”.

Crise na Segurança e incitação à violência

Nesta segunda-feira, 24,  o líder da oposição na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) e policial militar, deputado Cabo Gilberto (PSL), teve um áudio vazado que seria dirigido a policiais militares.

Na gravação, possivelmente vazada em aplicativos de mensagens, o parlamentar afirma que o governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), é “nosso inimigo” e incentiva os policiais militares a entregarem plantões extras, em meio a uma crise na segurança púbica estadual.

Além disso, Paraíba registrou recentemente uma escalada na violência, com assaltos em série na cidade de Patos e um ônibus incendiado neste fim de semana na capital João Pessoa.


PARAIBA ONLINE

Postar um comentário

0 Comentários