Paraíba registra doação de órgãos para transplante em Campina Grande

 

Foto: Secom/PB

Um homem de 63 anos, que estava internado no Hospital de Trauma de Campina Grande e morreu devido a um acidente vascular cerebral hemorrágico, foi mais um doador de órgãos e tecidos na Paraíba. A ação foi registrada no começo do dia deste sábado (18).

Em uma só doação, autorizada pela família, o gesto está ajudando a mudar para melhor a vida de quatro pessoas. Além dos rins, também foram doadas as córneas.

Os rins foram aceitos pela Central de Transplantes de São Paulo. O rim direito foi implantado em uma mulher de 20 anos, e o esquerdo foi destinado a um homem de 52 anos. As córneas foram encaminhadas para o Banco de Olhos da Paraíba, onde passam primeiro por uma análise.

A retirada dos órgãos foi feita por uma equipe do Distrito Federal, que chegou a Campina Grande em voo da Força Aérea Brasileira por volta das 22h.

O trabalho também contou com a parceria dos profissionais do Núcleo de Captação de Órgãos da Central. A cirurgia começou pouco antes da meia noite e durou cerca de três horas.

“É um trabalho que precisa estar muito bem sincronizado para dar tudo certo, o papel de cada um é fundamental para o resultado final. São horas envolvidas no processo que vai impactar diretamente na qualidade de vida de pessoas que, talvez, só tivesse o transplante como última esperança,” explicou a coordenadora de enfermagem do Núcleo de Captação de Órgãos de Campina Grande, Juliana Alves.

Antes dos órgãos serem ofertados a outras centrais de transplante, os dados do doador foram lançados na Central Estadual da Paraíba, e como não houve nenhum receptor compatível, a oferta foi feita para a Central Nacional. De janeiro até agora, foram retirados, no estado, 66 órgãos, sendo três corações, 20 fígados e 43 rins. Deste número, 31 foram transplantados na Paraíba e 35 foram encaminhados para outros estados. Fora os órgãos, ainda existem as córneas, que são consideradas tecidos. Em 2021 já foram 232 transplantes realizados no estado.

“Temos avançado muito na doação de órgãos aqui na Paraíba. O número crescente mostra que cada dia mais a população tem se mostrado mais solidária e consciente da importância da doação. Estamos felizes em realizar este trabalho e continuar fazendo a diferença para que tenhamos sempre melhores resultados”, disse a chefe do Núcleo de Ações Estratégicas da Central, Rafaela Carvalho.


PARAIBA ONLINE COMM SECOM-PB

Postar um comentário

0 Comentários