Detido como suspeito de matar ator é liberado por falta de provas


Foi liberado por falta de provas, na tarde desta terça-feira (8), um homem que havia sido detido como suspeito de envolvimento na morte do ator e professor de teatro Simão Almeida da Cunha, de 28 anos, assassinado na madrugada de domingo (6), no Centro de João Pessoa.
A informação foi confirmada ao Portal Correio pelo delegado que investiga o crime, Hugo Helder. Conforme o delegado, o homem havia sido levado pela Polícia Militar, até a Central de Polícia Civil, como suspeito do crime, mas não havia provas do envolvimento dele.
“A PM trouxe duas pessoas, ambas moradores de rua da localidade onde o ator foi morto. A primeira foi apontada como suposto autor e a segunda seria uma testemunha. Acontece que o suposto autor negou o crime e a testemunha deu diversas versões sobre o acontecimento, se contradizendo o tempo todo. Com isso, não houve provas que ligassem o envolvimento do rapaz ao crime e ele foi liberado”, contou o delegado.
Além disso, o delegado confirmou que um amigo do ator, que estava com ele no momento do crime, não reconheceu o homem levado pela PM como o responsável pelo latrocínio.


“Agora iremos continuar com as investigações para dar uma resposta o mais breve de tempo possível e conseguir identificar e prender o responsável pelo crime”, disse o delegado Hugo Helder.´POSTADO POR FERNANDO COUTINHO - NAÇÃORURALISTARADIOJORNAL.COM.BR

Postar um comentário

0 Comentários