Ricardo cobra respeito da Assembleia e diz não aceitar ser tratorado

Para o gestor, ocorreram ‘absurdos regimentais’ na  votação de Proposta de Emenda Constitucional
   
COMPARTILHE
O embate na Assembleia Legislativa com relação a Proposta de Emenda Constitucional (PEC), que impediu a reeleição e antecipação da eleição da mesa diretora, acertou em cheio o Poder Executivo. Tanto que o governador Ricardo Coutinho (PSB) partiu para o ataque e cobrou respeito.
“Comigo as coisas têm que ser por via dupla. Da mesma forma que respeito, eu exijo ser respeitado. Ninguém vai fazer nenhum tipo de processo tratorando o Poder Executivo que sempre foi muito leal e correto com a sua base”, destacou o socialista.

Absurdos regimentais

Para o gestor, ocorreram ‘absurdos regimentais’ na  votação de Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que põe fim à reeleição e antecipação da eleição para a Mesa Diretora da Casa. Ele afirmou o processo deve ser comandado pelas representações do governador eleito João Azevêdo (PSB).
“A unidade nos fez crescer e alguns, de alguma forma açodada, tentam quebrar esse processo. É preciso ter  unidade. Se tem algum nesse meio que não queira, paciência, o que posso fazer? Tem liberdade para tomar suas atitudes. Tem que respeitar um ao outro senão não dá certo e não pode contar comigo. Nesse sentido expresso um sentimento do governador João Azevedo que conversou comigo e explicitou exatamente isso”, destacou.

Postar um comentário

0 Comentários