Fundac dá início ao II Festival da Primavera para socioeducandos

A Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente (Fundac) iniciou a semana com a abertura da segunda edição do Festival da Primavera na Escola Cidadã Integral Socioeducativa voltado para os jovens e adolescentes em cumprimento de medidas no Estado. O Festival é fruto de um projeto cultural da diretoria técnica da Fundac, que promoverá diversas ações na escola Almirante Saldanha, a partir desta segunda-feira (5) até o dia 9 de novembro, como uma forma de celebrar um novo tempo na vida dos adolescentes que cumprem medidas socioeducativas.
“A primavera é a estação da renovação, da restauração e das flores. Após o inverno, que é o período de frio e do recolhimento, surge a primavera, renovando o clima e aquecendo os ânimos que estavam recolhidos por causa da friagem. Neste contexto, o Festival da Primavera vem, através de diversas ações culturais, aquecer os corações dos jovens privados de liberdade, convidando-os para uma nova mudança de paradigma”, disse Nilton Santos, coordenador do eixo Esporte, Cultura e Lazer da Fundac.
Dentro da programação do Projeto estão inseridas atividades desenvolvidas na Escola, apresentações externas, exposições, apresentações teatrais, filmes, recitais, torneios esportivos e distribuição de mudas de plantas para as famílias que visitam semanalmente as unidades. Conjuntamente com as ações artísticas, serão distribuídas sementes de girassol, que servirão como uma aliança simbólica para esta mudança de paradigmas. Ação esta desenvolvida em parceria com o eixo Família, e com os professores do Projeto de Vida, que trabalharam o tema durante as aulas.
Segundo Tatiana Pinangé, diretora da escola Almirante Saldanha, o Festival da Primavera contribui diretamente com o desenvolvimento do processo pedagógico de ensino/aprendizagem dos socioeducandos. “O projeto traz para a realidade dos socioeducandos possibilidades de trabalhar a arte enquanto instrumento ressocializador, por meio de pinturas, vídeos e rodas de diálogo que fazem a analogia da Primavera com o florescer da adolescência, tempo de descobertas e de transformações. Na perspectiva de fazê-los refletir sobre o florescer de novas possibilidades para suas vidas”, disse a diretora da Escola.
As atividades serão distribuídas por módulos-eixos de ações, adaptados pela equipe realizadora, de acordo com as necessidades de cada unidade:Mostra de Arte e Cultura (exposição de pintura, teatro e dança); Ações Pedagógicas (com o tema da Primavera – envolver as famílias) e Atividades esportivas e recreativas. (tradicionais e recreativos). Entre os eixos de ação estão: Sarau Tempo de Florir, O Despertar da Primavera, Jogos da Primavera e Cine Primavera.
O Sarau das Flores pretende apresentar aos socioeducandos um breve panorama da poesia brasileira por meio de recitais de poemas dos Movimentos Literários do Romantismo, Parnasianismo e Pré-modernismo, com o objetivo de divulgar os grandes vultos da Poesia Brasileira. Ação será realizada pela equipe de professores de linguagens e artes, para em seguida estimular a participação dos jovens através de poesias de improviso ou leituras de algumas poesias relacionadas ao tema.
O Despertar da Primavera será um ambiente de diálogos, discursão filosófica e motivacional com o objetivo de estimular o jovem a uma nova tomada de consciência e atitude. O espaço buscará por meio do diálogo mediado, perspectivas de um projeto de vida para o surgimento de um novo cidadão. Os mediadores serão os professores do projeto de vida, psicólogos, terapeutas comunitários e formadores educacionais de protagonismo jovem, bem como outras personalidades e especialistas no assunto.
Os Jogos da Primavera compreendem atividades esportivas intercambiais entre as alas. “Serão realizados torneios internos de caráter classificatório onde cada unidade poderá compor os jogos com as modalidades de maior aceitação entre os jovens, como é o caso do futebol. No entanto, desenvolveremos torneios de vôlei, tênis de mesa, cabo de guerra, atletismo e modalidades recreativas a exemplo de corrida de saco, corrida de uma perna só, quebra de braço, dominó e xadrez.” explicou o coordenador do eixo Esporte, Cultura e Lazer da Fundac.
Já o Cine Primavera é um local preparado para a exibição de filmes de curta duração que dialoguem com a temática do festival. Entre os filmes escolhidos estão: O Jardim Secreto (1993); Aconteceu na Primavera (1998); Simplesmente Acontece (2004) e Um Lugar para Recomeçar (2005), que despertam a autoestima, o protagonismo jovem, e a tomada de consciência e atitude.

Paraiba.com.br

Postar um comentário

0 Comentários