Bolsonaro diz que general Augusto Heleno pode ir para o GSI e não mais para a Defesa

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, afirmou que prefere o general Augusto Heleno como ministro do Gabinete de Segurança Institucional que como ministro da Defesa, como o próprio Bolsonaro já havia anunciadoanteriormente.
O GSI, atualmente comandado pelo general Sérgio Etchegoyen, é o ministério responsável pela coordenação da área de inteligência do governo, ao qual está subordinada a Agência Brasileira de Inteligência (Abin). O GSI fica no segundo andar do Palácio do Planalto, um abaixo do gabinete do presidente. Cabe ao GSI, por exemplo, acompanhar questões com "potencial de risco" à estabilidade institucional, fazer a segurança pessoal do presidente da República e prevenir crises.
Bolsonaro fez a afirmação após visita ao gabinete do comandante da Marinha, almirante-de-esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira.
“Quem é que pode se dar ao luxo de privar da companhia de uma pessoa como o general Heleno ao seu lado? Eu gostaria sim. No que depender de mim, ele irá para o GSI, mas a Defesa está aberta para ele. Se achar que é melhor a Defesa, tudo bem”, afirmou.
Indagado se preferia a Defesa ou o GSI, Heleno respondeu: "Vou pensar".
Se Heleno não for para a Defesa, afirmou o presidente, o ministro da pasta será outro militar e não um civil, como nos governos anteriores ao de Michel Temer – o ministério foi criado em 1999.
“A Defesa aqui vai ser um quatro estrelas [oficial-general], pode ser até alguém da Marinha, já que eu estou aqui. Se o general Heleno for para o GSI, eu acho que a Marinha seria muito bem representada não é? Vamos dar espaço para todas as forças”, declarou.
Na primeira viagem a Brasília após a vitória na eleição, o presidente eleito dedicou o dia a encontros com militares. Antes de ir à Marinha, almoçou com o atual ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna. Depois, iria encontrar o comandante do Exército, Eduardo Villas-Boas. Também participou no Congresso Nacional da sessão comemorativa dos 30 anos da Constituição.
G1 

Postar um comentário

0 Comentários