Preso o suspeito de chefiar grupo que aplicou golpes em três Estados com falsa venda de imóveis

A Polícia Civil da Paraíba, através da Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa - DDF - em ação conjunta com a Polícia Civil de Pernambuco, através da 1ª DP de Rio Branco, Recife/PE, deu cumprimento ao mandado de Prisão preventiva  de  Robson Santos de Lima, de 38 anos de idade, preso na cidade de Paulista/PE.

A prisão do acusado foi em  decorrência de uma operação anterior da DDF. No dia 27 de agosto de 2018, uma vítima procurou a DDF, após suspeita sobre a negociação de um imóvel. Na ocasião, a equipe da DDF conseguiu localizar e prender em flagrante dois membros da associação criminosa - as pessoas de - Washington Luiz de Castro Luna , de 40 anos de idade e André Luis Araújo de Castro, de 32 anos (todos pernambucanos), em um cartório de João Pessoa, ocasião na qual aguardavam a vítima para a assinatura do contrato fraudulento e o repasse dos valores relacionados à negociação (R$ 12 mil). 

As investigações da DDF conseguiram comprovar que a associação criminais era composta por 03 pessoas, tendo o 3º membro (ROBSON) conseguido fugir na data da prisão em flagrante. Os 03 suspeitos estavam hospedados em um hotel no centro de João Pessoa e teriam vindo à Paraíba com o único objetivo de executar golpes na venda de imóveis pela internet. A DDF representou pela prisão PREVENTIVA de ROBSON, decretada pela justiça paraibana no mês de setembro.

Após a decretação da prisão preventiva de ROBSON, a DDF passou a atuar em conjunto com a Polícia Civil de Pernambuco, com o objetivo de localizar o membro foragido. Além da localização de ROBSON, a Polícia Civil de Pernambuco informou que o suspeito já havia feito diversas vítimas nas cidades de Paulista, Recife e Petrolina. 

A associação criminosa já fez vítimas nos estados do Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco, sempre atuando com o mesmo modus operandi (negociação de imóveis pela internet, com o uso de documentos falsos).

Como se prevenir: a DDF orienta a população que sempre realize qualquer negociação de imóveis de maneira formal (celebração de contrato), além de emitir recibo de qualquer valor repassado. Além do contrato, recomenda-se que as negociações de imóveis sejam feitas através de empresas especializadas (corretores credenciados), de forma a garantir a segurança nas negociações. Em caso de dúvida / suspeita de fraude, a Polícia Civil deve ser acionada imediatamente, possibilitando a prisão em flagrante de possíveis suspeitos, como aconteceu na operação anterior da DDF.
Assessoria 

Postar um comentário

0 Comentários