Hervázio se elege com expressiva votação e quer alçar vôos mais altos

A trajetória do deputado Hervázio Bezerra (PSB) é típica do político que “deu a volta por cima”. Ele foi vereador e secretário de Saúde em João Pessoa, na gestão do ex-prefeito Cícero Lucena. Na Câmara Municipal, foi opositor ferrenho do então prefeito Ricardo Coutinho, mas sem aderir ao “denuncismo barato” adotado por muitos de seus colegas da época. Tal postura foi reconhecida até mesmo pelo atual governador, de quem hoje é um dos “homens de confiança” e amigo pessoal.
Hervázio tentou, por duas vezes, chegar à Assembleia Legislativa da paraíba. Em ambas conseguiu, mas como suplente. Em 2010, obteve 20.274 votos. Em 2014, aumentou um pouco e foi para 20.513, soma ainda insuficiente para lhe garantir o mandato.
Mesmo assim, nas duas vezes foi ungido à condição de titular, por decisão do governador Ricardo Coutinho. Mas que isso, foi conduzido, sem restrições, à liderança de sua bancada, exercida nos oito anos da incômoda posição de suplente em exercício do mandato.
Nos primeiros quatro anos, o socialista enfrentou fortes turbulências na condução da bancada devido ao acirramento provocado pelos deputados de oposição. Mas, ao final, saiu-se bem, sendo elogiado até mesmo pelos adversários em plenário.
A partir de 2015, Hervazio trabalhou mais tranquilo, talvez pela experiência acumulada e pelo livre trânsito que conquistou entre os colegas, inclusive de oposição que o procuraram diversas vezes para encaminhar reivindicações de suas bases junto ao Governo do Estado. Isso, sem falar na ajuda decisiva dos presidentes Adriano Galdino e Gervasio Maia, seus companheiros de partido.
Nas eleições de 7 de outubro, Hervazio deu sua “última cartada” em busca do mandato de deputado. Antes mesmo da data, ele confessava ao blog sua frustração em não ter ainda a titularidade do mandato. Com um trabalho intenso nas bases, sem esquecer das atribuições na Casa de Epitácio Pessoa, HB conquistou, enfim, seu maior sonho de consumo. Com 31.288 votos, 10.000 a mais que em 2014,  ele foi eleito deputado estadual.
A partir de fevereiro de 2019, quando tomará posse, Hervazio não precisará que o governador eleito João Azevedo (PSB), de quem se aproximou muito mais durante a campanha, convoque um deputado para ocupar cargo na administração estadual para que retorne à Assembleia Legislativa. E não é só isso. Com a “bagagem” que carrega e a expressiva votação conquistada, o ex-vereador pessoense resolveu entrar em campo e buscar a realização de outro sonho: presidir a Assembleia Legislativa.
Para quem foi líder do governo em dois mandatos e será deputado da base de uma gestão de continuidade, nada mais natural. Além da proximidade que tem de Ricardo Coutinho e João Azevedo, Hervazio conhece a Casa como poucos e tem trânsito livre entre os colegas reeleitos. Restaria, portanto, conquistar os novatos.
Sem nenhum demérito para os demais postulantes, Hervazio é uma forte alternativa. (blogdovanderlanfarias)

Postar um comentário

0 Comentários