Defesa pede prisão domiciliar de Fabiano Gomes após piora do estado de Saúde do comunicador


Advogados do apresentador Fabiano Gomes revelaram nesta quarta-feira (13), em entrevista coletiva na Associação Paraibana de Imprensa, que protocolaram um pedido de prisão domiciliar para o comunicador.
De acordo com Gustavo Botto, o estado de saúde de radialista piorou e é considerado grave, requerendo cuidados médicos especializados e internação. 
Durante a coletiva, o advogado ainda afirmou que o quadro de depressão de Fabiano avançou, assim como a diabetes - que chegou a causar ferimentos em seus pés. Ele ressaltou que, se não tratadas, as feridas podem causar a amputação dos membros inferiores. 
Os advogados relataram ainda a existência de laudos médicos de Fabiano e também de psiquiatras do sistema penitenciário indicando a necessidade de internação médica.
A defesa ainda alegou que o comunicador foi atendido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) cinco vezes e que a prisão não oferece nenhum tipo de suporte, além disso, a fuga em massa dos presidiários da Penitenciária de Segurança Máxima (PB-1), unidade onde se encontra Fabiano, piorou ainda mais a sua saúde mental. 
Fabiano está no PB-1 há 22 dias em Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), medida cedida pelo diretor da unidade para assegurar a segurança do radialista dentro da prisão. Porém, devido a esta medida, Fabiano fica impossibilitado de tomar banho de sol. 
De acordo com Botto, essa medida, na intenção de proteger o comunicador, tem agravado sua situação psicológica e física.
Devido a estes termos, a defesa pede a reversão do regime e argumenta que o comunicador não oferece risco para a sociedade e desde o começo mostrou interesse em colaborar com as investigações. Segundo o advogado, o descumprimento de medida cautelar não justifica manutenção de Fabiano em presídio. 
Dois pedidos de Habbeas Corpus ainda tramitam no Superior Tribunal de Justiça.
Paraiba.com.br 

Postar um comentário

0 Comentários