Candidata a vice-governadora critica atenção da gestão estadual com Campina Grande

Micheline Rodrigues (PSDB), candidata a vice-governadora da Paraíba, falou durante entrevista para a Rádio Panorâmica FM sobre a relação de intenções da chapa de Lucélio Cartaxo (PV), da qual ela faz parte, com os planos futuros para Campina Grande. A candidata criticou a postura da gestão atual, governada por Ricardo Coutinho.
Foto: Leonardo Silva/ Paraibaonline
Foto: Leonardo Silva
– Isso foi bastante pontuado com o próprio Lucélio de que Campina Grande teria que voltar a figurar no mapa administrativo do Estado, que a cidade precisa ter a atenção do governo do Estado de volta. Lucélio entendeu que o nosso papel seria unir a capital ao interior, passando por Campina Grande que é a segunda maior cidade do Estado, que tem potencial enorme e precisaria ter um olhar diferenciado – declarou ela, se referindo ao povo campinense como “desprezado, perseguido e oprimido pelo governo”.
Ela mencionou o complexo habitacional Aluízio Campos como um alvo que necessita de investimento e parcerias com o governo do Estado para desenvolvimento da área para geração de emprego e renda e falou sobre a importância da duplicação da BR-104 para interligar mais facilmente os extremos geográficos da cidade.
Em críticas à atual gestão estadual, Micheline disse o período de seca enfrentado não teve auxílio do governo do Estado em relação ao abastecimento do Hospital Regional de Trauma e afirmou que a Prefeitura estava abastecendo o hospital através de carros-pipa, com custo de R$ 6 mil diários. Ainda sobre o assunto, ela acusou a gestão de não fazer nenhum tipo de convênio​ com algum abastecimento paralelo para reduzir tal gasto e garantiu que a chapa de Lucélio Cartaxo dará mais atenção à parte hídrica do Estado.

Paraiba Online

Postar um comentário

0 Comentários