Bandidos usavam câmeras para monitorar ruas e escapar da polícia


Operação em Campina Grande prendeu dois suspeitos de crimes na cidade; outra parte dos procurados conseguiu escapar

   
COMPARTILHE
A operação ‘Amanhecer’ desencadeada na manhã desta sexta-feira (21), em Campina Grande, contou com a participação integrada entre as Polícias Civil, Militar e do Corpo de Bombeiros. Com o objetivo de reprimir os crimes de homicídios, tráfico de drogas e roubos. No geral, 16 pessoas tiveram mandado de busca e apreensão, duas delas já foram presas. Outros bandidos acabaram fugindo porque monitoravam ruas com câmeras em postes e conseguiram ver a ação da polícia.
Além dos dois suspeitos, drogas também foram apreendidas pelas polícias, sendo cinco quilos de cocaína, dois quilos e meio de maconha, meio quilo de crack e cinco litros de loló. Os alvos foram estudados, planejados e levantados pelas polícias nos últimos meses.
Um dos presos já cumpria prisão em regime semiaberto por roubo, foi pego com a cocaína avaliada em R$ 250 mil; segundo a polícia, ele realizava comércio da droga em Campina Grande trazendo do estado de São Paulo. Outro também foi preso por mandado; um terceiro suspeito chegou a ser identificado pela polícia, mas está foragido.

Investigação

As forças de segurança já estão realizando a investigação conjunta há três meses, na atuação desta manhã, 150 agentes públicos de segurança atuaram as buscas entre os bairros da cidade. Um dos delegados à frente da operação, Victor Melo, relatou em coletiva de imprensa realizada durante a manhã desta sexta que para o início desta operação a Delegacia de Roubos e Furtos ficou responsável por três mandados de apreensão durante esta manhã.
“Num outro mandado que cumprimos, no bairro do José Pinheiro, infelizmente os suspeitos estavam monitorando as ruas através de câmeras [em postes de iluminação pública] e conseguiram se evadir, mas ainda conseguimos apreender essa grande quantidade de drogas lá no local, e o terceiro mandado também logramos êxito na captura de um foragido da justiça, ao foragido de Patos”, relatou o delegado.
A operação é resultado da atuação da sociedade ao Dique Denúncia (197). Ainda na coletiva, a polícia enfatizou a importância das denúncias para processos como esse, relatando que as mesmas podem ser realizadas de forma anônima, não só em Campina Grande mas também em toda a região.

Postar um comentário

0 Comentários