Câmara de Serra Branca mantêm decisão do TCE e reprova contas de Eduardo Torreão

O ex-prefeito Eduardo Torreão teve mais uma conta rejeitada junto à Câmara de Vereadores de Serra Branca. As contas de 2013 do ex-prefeito vieram ao Legislativo com parecer contrário à sua aprovação e foi acompanhado pela maioria dos vereadores serra-branquenses. A sessão foi presidida dentro do prazo legal pelo presidente Paulo Sérgio Araújo.
Votaram ao todo 8 parlamentares, tendo em vista que a vereadora Bacica está doente e apresentou atestado médico. O resultado final foi de 5 votos pela reprovação das contas e apenas 2 pela aprovação. Um vereador, que foi Renan Mamed (PT) esqueceu-se de marcar a cédula de votação e seu voto ficou em branco, o que de fato foi mais um voto contrário a aprovação das contas de Dudu Torreão. Renan já havia externado seu posicionamento favorável ao parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e contra o ex-gestor.
Antes de votarem, alguns vereadores subiram à tribuna e explicaram o posicionamento de seus votos:
Valber Pinto (PR) foi o relator das contas e disse que a seu ver não restou comprovadas algumas irregularidades apontadas. Ainda segundo o vereador, outras falhas são práticas corriqueiras de muitas gestões e que geralmente não promovem obrigatoriamente a reprovação das contas do gestor. Por isso pediu, após a leitura de relatório a reprovação do parecer do TCE e a consequente aprovação das contas de Dudu Torreão.
Renan Mamed (PT) disse que seguiria o parecer do TCE-PB, pois foram detectadas irregularidades, que seu próprio grupo político já alertava no ano de 2014. O PT foi o responsável pela instalação de uma CPI para investigar notas frias, que foram elencadas no parecer do tribunal.
Guilherme Gaudêncio (PSB) também defendeu a reprovação das contas de Dudu, até em respeito à investigação técnica feita pelos auditores do tribunal, que atestou diversas irregularidades. O vereador lembrou que o atual gestor, Souzinha, vai no mesmo caminho e poderá cometer irregularidades ainda maiores que a do ex-prefeito.
Diógenes Sales (PSDB) votou pela reprovação das contas do ex-prefeito e demonstrou sinceridade ao dizer que seu voto era político. “Rompi com o ex-prefeito Dudu. Minha decisão não tem qualquer caráter de perseguição pessoal. Mas quando rompi com o ex-gestor o fiz porque não acreditava em seu projeto. Acho até que ele já deu as contribuições que deveria como prefeito. Agora é hora de novos nomes surgirem, ou outros que não tiveram oportunidade. Portanto, rejeito político e tecnicamente as contas de Dudu”.
Hércules Holanda (PSD) também votou pela reprovação e lembrou que já fora gestor e sabe quão grave foram às irregularidades apontadas pela Corte de Contas. O vereador disse que é preciso respeitar a lei e fazer uma gestão responsável com o dinheiro público.
Votaram a favor das contas de Dudu os vereadores Valber Pinto (relator) e Paulo Sérgio de Raquel (Presidente). Contra: Guilherme Gaudêncio, Diógenes Sales, Hércules Holanda, Egberto Ferreira e Macilon Rafael, junto ao voto em branco de Renan Mamed.
VITRINE DO CARIRI
De Olho no Cariri
POSTADO POR FERNANDO COUTINHO - NAÇÃORURALISTA.COM.BR

Postar um comentário

0 Comentários