Morre em Campina Grande bebê que inspirou a campanha ‘Ame Miguel’

Morreu, na manhã desta quarta-feira (29), no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, o bebê Miguel, cuja família estava fazendo campanha nas redes sociais para arrecadar R$ 3 milhões necessários para o tratamento dele. Conforme a assessoria de comunicação do hospital, o óbito de Miguel foi declarado pela equipe médica às 8h50. Ainda não havia informações sobre a causa da morte.
Leia também: 'Ame Miguel': Campanha busca arrecadar R$ 3 mi para tratamento de bebê paraibano
Miguel tinha apenas oito meses e sofria de Atrofia Muscular Espinhal tipo 1 (AME1), uma doença rara e degenerativa. Os sintomas se manifestaram logo em seu segundo mês de vida. O bebê estava internado desde dezembro do ano passado.
Leia mais Notícias no Portal Correio postado pela NAÇÃORURALISTARADIO JORNAL.COM.BR“Quando Miguel foi internado pela primeira vez, em agosto de 2016, eu questionei aos médicos o porquê do meu filho não se mexer, mas como ele estava em fase de sedação, por estar entubado, eles disseram para aguardar. Porém a gente saiu com a suspeita da doença”, disse a mãe de Miguel, Priscila Barbosa.
Recentemente, foi lançado nos Estados Unidos o medicamento Spinraza, que conseguiria estagnar a doença. Cada dose do remédio custa cerca de 175 mil dólares, e são necessárias seis doses no primeiro ano de tratamento, totalizando uma despesa de R$ 3 milhões. Para tentar curar o pequeno Miguel, a família lançou a campanha ‘Ame Miguel’, que pedia doações. 

Postar um comentário

0 Comentários