quinta-feira, 11 de agosto de 2016

RC reage à tentativa de fuga de Cássio do debate político em JP

RC reage à tentativa de fuga de Cássio do debate sobre eleições em JP: “Eu defendo solução, ele interesse pessoal” 

O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB) reagiu à tentativa de “sair pela tangente” do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) no que diz respeito às eleições municipais, sobretudo em João Pessoa, Capital da Paraíba, e deixou claro a participação do tucano nas articulações para fazer parte do poder na Capital do Estado.

Ontem, terça-feira (09), em declaração à imprensa, Cássio disse que nem ele, nem o governador eram candidatos nesse pleito, mas, nesta quarta-feira (10), Ricardo Coutinho lembrou que tanto Cássio, quanto ele próprio se tornava candidato a partir do momento que defendem e participam do processo político.

Cássio foi um dos articuladores para que o PSDB abdicasse da candidatura própria à prefeitura de João Pessoa e convencesse o PMDB a fazer o mesmo para apoiar a reeleição do prefeito Luciano Cartaxo (PSD).

A estratégia teria como alvo 2018. Sem Ricardo Coutinho candidato ao Governo do Estado, o grupo, unido já em 2016, emplacaria as principais prefeituras da Paraíba e chegaria ao próximo pleito forte para abortar a ascensão do PSB.

Coutinho lembrou que, diferente de Cássio, defende a solução para os problemas da cidade, e não candidato para atender interesses pessoais.

“Somos todos candidatos ao defendermos opções para João Pessoa. O que nos difere, além do senador estar escondido, são os interesses. Eu defendo alguém pra resolver os problemas da cidade e ele defende para atender os próprios interesses”, disparou o governador.

No cenário nacional, Cássio trabalha para concretizar o processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff (PT). Apesar de apoiar o Governo do PMDB no âmbito nacional, o tucano já afirmou que prevê o fim da trégua.

Pelos desdobramentos, PMDB e PSDB podem voltar a ficar em campos opostos, já que os tucanos nutrem o desejo de voltar ao poder.

Na articulação, mais uma vez, na Paraíba, rachas de última hora são esperados, pois tanto Cássio (PSDB), quanto José Maranhão (PMDB) ainda teria o sonho de voltar a governar a Paraíba e para isso um dos dois terá que ceder em 2018, colocando a aliança firmada em 2016 apenas como degrau, e não como projeto de futuro.




Márcia Dias

PB Agora

Nenhum comentário:

Postar um comentário