PP, de Aguinaldo Ribeiro, fecha questão e pode expulsar quem votar contra o impeachment

O Partido Progressista (PP) fechou questão, nesta sexta-feira (15), para que sua bancada na Câmara vote a favor da abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). A decisão foi tomada em reunião da Executiva Nacional da legenda, que determinou que quem votar contra o impeachment pode ser expulso do partido.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio  e naçãoruralista.com.br

A bancada na Câmara havia aprovado que a orientação de voto da liderança seria pela aprovação do relatório do deputado Jovair Arantes (PTB-GO), favorável à abertura do processo contra Dilma.

Pelas regras partidárias, o fechamento de questão significa que se algum deputado votar contra a decisão do partido, ele poderá sofrer punições. Em nota, o PP informa que o fechamento de questão na votação se deu “por aclamação” e que os que não cumprirem a determinação poderão até serem expulsos.

De acordo com a Executiva partidária, “as sanções, que estão previstas no estatuto do partido, podem chegar à expulsão da legenda, após o processo ser submetido ao conselho de ética partidário”. O partido conta com uma bancada de 46 deputados aptos a votarem no domingo (17).

Postar um comentário

0 Comentários