Corinthians pode ficar fora da Libertadores, segundo Andrés Sanchez

Descontente com taxas altas e premiações consideradas insuficientes, Andrés Sanchez, superintendente de futebol do Corinthians, voltou a afirmar neste sábado (19) que o clube pode até ficar fora da Copa Libertadores de 2016. Ele deu as declarações durante campanha em favor da doação de sangue, na Arena Corinthians.
— Vamos para o Paraguai na terça-feira (22), e se não aumentar, a gente não disputa não. Entendemos que é ridículo receber mais no Paulista, na Copa do Brasil e no Brasileiro do que na Libertadores. 
Vários são os motivos que levaram o dirigente a fazer essa ameaça. Quando ele diz "aumentar", se refere à necessidade de o clube ter mais receitas com a competição.
Sanchez tem dito que os clubes brasileiros pagam para jogar a Libertadores, a começar pelo fato de terem de desembolsar R$ 39 mil para o quarteto de arbitragem.
Além disso, o valor de R$ 480 mil recebido da Conmebol, por partida em casa, é considerado baixo, já que 10% da renda vão para a entidade sul-americana. A premiação para o campeão, de R$ 8 milhões, também é considerada baixa por Sanchez.
Em outras ocasiões, Sanchez chegou a dizer que o ex-presidente do Corinthians, Mário Gobbi, havia "amarelado" no momento de fazer cobranças mais duras à Conmebol. Segundo ele, isso não vai acontecer com o atual, Roberto Andrade, com quem irá para o Paraguai, na próxima terça-feira (22) para reunião com membros da Conmebol. O objetivo é fazer a entidade rever algumas exigências.

Postar um comentário

0 Comentários