Assembleia proíbe coronel de tomar posse no Clube dos Oficiais da PM e anuncia nova eleição

O processo eleitoral do Clube dos Oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros foi anulado e novas eleições serão realizadas no começo do próximo ano. A decisão foi tomada na manhã deste sábado (12) em assembléia geral que contou com a participação de mais de 90 oficiais e do advogado do clube. A informação foi divulgada nas redes sociais pelo tenente-coronel Lívio Delgado.
Conforme o texto, o atual presidente, coronel Francisco de Assis, cujo mandato se encerra no fim do mês, teria cassado o direito de voto dos sócios e se auto-aclamado reeleito, no dia 17 de novembro. A assembléia considerou irregular a conduta do gestor e optou por proibir o coronel Francisco de tomar posse. Ainda segundo a nota divulgada pelos oficiais, o coronel será notificado extrajudicialmente a respeito da decisão.
“Francisco está há mais de 20 anos ocupando o cargo sem concorrer às eleições, sempre usando manobras de modificações feitas por ele próprio no estatuto da entidade”, argumenta o texto.
Ainda conforme o texto, na próxima quarta-feira (16) haverá uma nova assembleia dos oficiais. Na oportunidade, será elaborado um instrumento “democrático para reger a lei do Clube e incluir pessoas que pagam a mensalidade em dia, mas que têm direitos restritos, como acontece com os oficiais dos bombeiros que são impedidos de votar”.
“De acordo com o que foi decidido neste sábado, na próxima assembleia será escolhida uma comissão interventora para o clube, composta por três membros. A comissão vai presidir provisoriamente o clube enquanto não acontecem às eleições, inclusive o próprio coronel Francisco poderá disputar o pleito, já que a intervenção dos sócios é por democracia no Clube dos Oficiais da Polícia Militar”, completa a nota. 
Portal Correio tentou contato com o coronel Francisco de Assis para saber se ele já havia sido informado sobre a decisão da assembleia, mas as ligações não foram atendidas.  

Postar um comentário

0 Comentários